Each weekly dinner menu includes kid friendly dinner recipes that buy cialis online canada pills are quick and easy to make.I hope this site helps you make healthy, homemade meals for levitra online usa yourself and for your family!I hope this site helps you make healthy, homemade meals for yourself and for your buy propecia online cheap family!Each weekly dinner menu includes kid friendly dinner recipes that viagra canada are quick and easy to make.i buy xenical online no prescription bought a new car?!
Brasil - Preço do arroz em Sinop varia de R$29 a R$30 e mantém recuperação PDF Imprimir E-mail

Fonte: AgroNotícias
19/07/2010 - Confirmando aquilo que já havia sido exposto por nossos analistas na semana que passou, o mercado gaúcho de arroz em casca manteve mais uma semana firme e de alta nas cotações referenciais. Isso, contudo, não representou um aumento significativo no volume de operações de compra e venda no cenário conjuntural. Houve poucos negócios em maior volume, principalmente com empresas de fora do Rio Grande do Sul buscando matéria prima e com as pequenas e médias indústrias forçadas a negociar produto que já está a depósito ou buscar produto para atender suas demandas.

Este comportamento reflete o alívio da pressão de venda promovido pela prorrogação dos financiamentos de custeio, volta das indústrias às compras e o anúncio de aquisições (AGFs) de arroz pelo governo. E também o aumento das exportações e redução das importações verificadas em junho geram efeito psicológico positivo ao mercado interno. Há uma tendência da indústria, comprando mais cara a matéria-prima, buscar repassar o valor para o fardo e reduzir as chamadas “concessões” ao varejo.

Refletindo esses fatores, o indicador Cepea-BVMF acumulou recuperação de 1,07% em juho, até a última sexta-feira (16/7). A saca de 50 quilos do arroz gaúcho (58x10) alcançou cotação de R$ 26,91 nesta sexta-feira (16/7). Em dólar, a cotação da saca de arroz no Rio Grande do Sul fechou em US$ 15,10. A média de preços, em reais, da semana passada ficou em R$ 26,85, alta de 0,64%.

Durante a semana as novidades foram: o anúncio de que deputados da Comissão da Agricultura da Assembléia Legislativa gaúcha querem uma CPI para investigar prejuízos aos produtores e outras questões inerentes à crise de comercialização da cadeia produtiva do arroz e duas reuniões da cadeia produtiva, uma em Porto Alegre e outra em Brasília. Na Capital Federal, a Câmara Setorial do Arroz prevê o lançamento de um planejamento estratégico para os próximos cinco anos. Uma reunião na semana que passou, no Rio Grande do Sul, colocou indústria e produção frente à frente para discutir a questão da renda, margens de comercialização e a tabela de comercialização criada pelo setor industrial, principalmente em Pelotas e Camaquã. Não houve avanços.

O setor de produção se reuniu na sexta-feira, na Farsul, para preparar um plano de ação de protestos contra a ausência dos mecanismos de comercialização do governo federal, principalmente os leilões de contratos de opção. Também foi divulgada a vitória dos arrozeiros na Justiça Federal em ação que obriga o governo federal a proceder exames laboratoriais para resíduos químicos nas cargas de arroz importado em todo o Brasil.

Mercado
Nesse início de segunda quinzena de julho, as cotações retornaram a patamares médios de R$ 26,50, de um mês atrás, para o arroz gaúcho. As variedades nobres (64x4) alcançam R$ 31,00 no Litoral Norte. Na Fronteira há bastante procura de empresas do Sudeste por matéria prima, pagando acima do mercado local, mas pedindo prazo, qualidade e fechando poucos negócios em razão da oferta bastante restrita. Enquanto essas indústrias ofertam de R$ 26,00 a R$ 26,50 pela saca, o produtor quer R$ 27,00 a vista. E não faz muita questão de vender nesses parâmetros. Santa Catarina manteve a semana com média de comercialização entre R$ 27,00 e R$ 28,00, dependendo da região, das características do produto e do tipo de operação e prazo. No Mato Grosso a referência de preços para Sinop e Sorriso fica entre R$ 29,00 e R$ 30,00 para o arroz em sacas de 60 quilos e com referência acima de 55% de inteiros (AN Cambará e BRS Primavera).

Preços
A Corretora Mercado de Porto Alegre manteve a indicação de preços médios de R$ 53,00 para a saca de arroz de 60 quilos (beneficiado). Para a saca de 50 quilos em casca, o preço indicado como média gaúcha é R$ 26,50. Entre os derivados, manteve-se a cotação do canjicão (60kg) em R$ 23,00 e foi registrado um aumento de R$ 2,00 na saca (60kg) da quirera, para R$ 19,00. A tonelada de farelo de arroz segue cotada a R$ 210,00.

 
  • Español (spanish formal Internacional)
  • English (United Kingdom)